Elaboração das Demonstrações Contábeis

O conjunto de bens e direitos denomina-se ATIVO.

No Ativo, as contas são dispostas em ordem decrescente de grau de liquidez dos elementos nelas registrados, nos seguintes grupos:

Ativo Circulante Disponibilidades (Caixa, Bancos Conta Movimento etc.)

Direitos (valores a receber, tais como duplicatas), inclusive estoques,

Realizáveis até o término do exercício social subseqüente; as aplicações de recursos em despesas do exercício seguinte;

Ativo Realizável a Longo Prazo; e os direitos realizáveis após o término do exercício do exercício seguinte (valores a receber em prazo mais dilatado, tais como notas promissórias decorrentes da venda de bens do Ativo Imobilizado feitas a longo prazo); os direitos derivados de vendas, adiantamentos ou empréstimos a sociedades coligadas, controladas, diretores, acionistas, participantes no lucro da empresa, que não constituírem negócios usuais na exploração do objeto da empresa;

Ativo Permanente, dividido em:

Investimento as participações permanentes no capital social de outras sociedades (ou seja, o investimento feito pela empresa ao tornar-se sócia de outra pessoa jurídica);

Os direitos de qualquer natureza, não classificáveis no Ativo Circulante, e que não se destinem á manutenção da atividade da empresa (por exemplo: imóveis adquiridos pela empresa mas não destinados ao uso);

Ativo Imobilizado os bens destinados á manutenção das atividades da empresa (por exemplo: móveis e utensílios de uso da empresa, suas instalações, maquinários, prédios, galpões, veículos etc)

Direitos de propriedade industrial ou comercial (por exemplo: marcas e patentes);

Ativo Diferido. Aplicações de recursos em despesas que contribuirão para a formação do resultado de mais de um exercício social(por exemplo: despesas que a empresa tenha antes de entrar em atividade normal- os chamados “gastos pré-ocupacionais”).

O conjunto de obrigações com terceiros denomina-se

PASSIVO – As contas são dispostas em ordem crescente de grau de liquidez

Passivo Circulante; As obrigações da empresa, inclusive financiamentos para aquisição de bens e direitos do Ativo Permanente, cujo vencimento ocorrerá no exercício seguinte (dívidas com fornecedores de mercadorias, matérias-primas etc., tributos a pagar, aluguel a ser pago, água, energia elétrica e telefone a pagar etc.);

Passivo Exigível a Longo Prazo; As obrigações da empresa, inclusive financiamentos para aquisição de bens e direitos do Ativo Permanente, cujo vencimento ocorrerá após o término do exercício seguinte;

Resultados de Exercício Futuros; As receitas de exercícios futuros, diminuídas dos custos e despesas a elas correspondentes;

Patrimônio Líquido, dividido em:

Capital Social Deve discriminar o montante subscrito e, por dedução, a parcela ainda não realizada pelos sócios ou acionistas;

Reservas de Capital O resultado da correção monetária do capital realizado, enquanto não-capitalizado, ou seja, enquanto não utilizado para aumento de capital (mediante alteração do Contrato Social), Doações eventualmente recebidas pela empresa, bem como as subvenções porventura concedidas pelo governo; No caso de sociedade anônimas: o ágio na emissão de ações; O produto da alienação de partes beneficiárias e bônus de subscrição; e o prêmio recebido na emissão de debêntures;

Reservas de Reavaliação Registram os aumentos de valor atribuídos a elementos do ativo em virtude de novas avaliações feitas pela empresa com base em laudo;

Reservas de Lucros São as contas constituídas pela apropriação de lucros da empresa;

Lucros ou Prejuízos Acumulados. É a conta que registra os resultados acumulados pela empresa: Ainda não distribuídos ao titular, aos sócios ou ao acionista (no caso de lucros); ou Ainda não absorvidos por lucros posteriores (no caso de prejuízos).

Do patrimônio deriva o conceito de Patrimônio Líquido, mediante a equação

(Bens + Direitos) – (Obrigações)= Patrimônio Líquido.

Considerando-se que (Bens + Direitos) = ATIVO e Obrigações = PASSIVO Exigível, então essa mesma equação pode ser assim representada:ATIVO – PASSIVO = PATRIMÔNIO LIQUÍDO.

DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO

Há uma outra demonstração contábil, todavia, que indica o resultado que a empresa apurou no ano (lucro ou prejuízo) e que abrange o período integral (normalmente de 1.º De janeiro a 31 de dezembro). A diferença fundamental entre as duas demonstrações é que: O Balanço Patrimonial contém um retrato da situação patrimonial da empresa, ao demonstrar, de maneira agrupada, os saldos das contas patrimoniais (Ativo, Passivo e Patrimônio Líquido); A demonstração do resultado do exercício apresenta somente dados relativos á performance da empresa no período (normalmente um ano), pois apresenta os saldos acumulados das contas de receitas, custos e despesas (as chamadas “contas de resultado”).

O resultado apurado pela empresa é medido pelo confronto entre as receitas e os custos e despesas do período.

Se positivo, o resultado será o lucro; se negativo, o prejuízo.

De maneira bastante simplificada, podemos dizer que:

a)Receita= é a renda que a empresa obtém pelas vendas de mercadorias e produtos, pela prestação de serviços etc. (quer receba os valores á vista ou não);

b)Custo= é o gasto relativo á aquisição ou produção de um bem de venda ou de uso. Por exemplo: para que uma empresa comercial venda uma mercadoria, ela primeiramente adquire essa mercadoria. O gasto com a aquisição é classificado como custo da mercadoria vendida;

c)Despesa é o gasto que a empresa tem com as demais “ utilidades ”, ou seja, os gastos com as vendas (comissões pagas a vendedores), com a administração da empresa (aluguel, água, luz, telefone), com os juros de empréstimos bancários (despesas financeiras) etc.

Comentários

  1. joelson

    meu caro colega,

    seu plano de contas está fora das normas contabeis

  2. Helio Rodrigues Araujo

    Joelson

    Onde se encontra o problema no plano e contas? Se está fora das normas esteja a vontade para corrigi-lo!

    Hélio R. Araújo

Comente