Os procedimento para a correta classificação contábil

Para a empresa que tem condições de manter uma equipe com um nível razoável de conhecimento sobre contabilidade, a maioria de suas operações já possuem códigos específicos que já indicam as contas contábeis e de centro de custo correspondentes, uma vez que já foram devidamente identificados a aplicação de gastos ou a origem de receitas.

Para uma correta classificação entendemos que o classificador deve conhecer o documento, a operação envolvida e dominar bem o plano de contas para poder identificar os códigos e as respectivas rubricas a serem debitadas e creditadas, devendo estar atento a elementos básicos da classificação e registro contábil, tais como:

    • Identificação da entidade (empresa, sociedade, etc) a que se refere o lançamento, principalmente quando seu setor presta serviços internos a mais de uma empresa do grupo;
    • Ter pleno conhecimento do fato a ser registrado;
    • Ser capaz de identificar e interpretar a natureza do fato;
    • Conhecer os elementos patrimoniais ou do resultado envolvidos no fato;
    • Estar de posse do documento que dá suporte ao lançamento;
    • Conhecer os valores monetários a serem debitados e creditados em cada rubrica;
    • Indicar local e data do lançamento;
    • Indicar a(s) conta(s) a ser(em) debitada(s);
    • Indicar a(s) conta(s) a ser(em) creditada(s);
    • Descrever corretamente o fato no histórico, livre ou padronizado.

      Com estes conhecimentos e tomando estes cuidados acreditamos estar sendo corretamente classificado o lançamento contábil.

      Comentários

      1. andré veloso

        trabalho em uma escola, essa escola tem um sitio e foi comprado pintos para criação no sitio da escola como poderia classificar esses pintos em uma despesa desde já muito obrigado att

      2. Helio Rodrigues Araujo

        Prezado André Veloso.

        Vamos por partes então! Se os pintos são criados e utilizados para consumo, você pode considera-los como custo dos serviços a medida que forem sendo utilizados e controla-los no ativo circulante ESTOQUES. Se os pintos vão ser utilizados para pesquisa ou trabalho escolar, pode-se considera-lo como custo dos serviços sem necessidade de controle no ESTOQUE, pois serão utilizados em trabalho especifico e de controle irrelevante. Então de qualquer maneira esses pintos serão CUSTOS e não despesa S.M.J.

        Espero ter ajudado.

        Hélio R. Araújo
        (99) 3523 2255

      3. Edison Bastos

        Boa Noite!

        Em uma importadora de vinhos e latícinios, como faço a classificação contábil destes ítens. Uma vez que a empresa importa e revende estes produtos no mercado brasileiro.

      4. Cynthia

        Gostaria de saber o que fazer diante do seguinte problema:

        Se uma empresa trabalha com ensaios e for preciso determinar os custos de cada ensaio, pode-se criar centros de custos para cada ensaio, certo? Mas se alguma variável que esteja envolvida, por exemplo mão-de-obra, for utilizada em vários ensaios ao mesmo tempo, como proceder, visto que não se tem como determinar com precisão o tempo exato que a pessoa ficará em cada setor?

        Grata

      5. Helio Rodrigues Araujo

        Cynthia

        Qualquer variável a se utilizar pode conter muita subjetividade, então o que se pode fazer é se utilizar o máximo de informação possível e fazê-la ser o mais próximo do tempo gasto, pois assim mesmo que se perca em um ensaio, se ganha em outro e se compensa uma coisa com a outra, deve-se levar em consideração também a quantidade produzida de cada ensaio.

        Um abraço e sucesso

        Hélio R. Araújo

      Comente