Informações geradas pela contabilidade

De forma geral, no âmbito dos profissionais e usuários da Contabilidade, os objetivos desta, quando aplicada a uma Entidade particularizada, são identificados com a geração de informações, a serem utilizadas por determinados usuários em decisões que buscam a realização de interesses e objetivos próprios.

A precisão das informações demandadas pelos usuários e o próprio desenvolvimento de aplicações práticas da Contabilidade dependerão, sempre, da observância dos seus Princípios, cuja aplicação à solução de situações concretas deverá considerar o contexto econômico, tecnológico, institucional e social em que os procedimentos serão aplicados. Isto significa, com grande freqüência, o uso de projeções sobre o contexto em causa, o que muitos denominam de visão prospectiva nas aplicações contábeis.

As informações quantitativas que a Contabilidade produz, quando aplicada a uma Entidade, devem possibilitar ao usuário avaliar a situação e as tendências desta, com o menor grau de dificuldade possível. Devem, pois, permitir ao usuário, como partícipe do mundo econômico:

  • observar e avaliar o comportamento;
  • comparar seus resultados com os de outros períodos ou Entidades;
  • avaliar seus resultados à luz dos objetivos estabelecidos;
  • projetar seu futuro nos marcos políticos, sociais e econômicos em que se insere

E tudo isso, para que o usuário possa planejar suas próprias operações.

Os requisitos referidos levam à conclusão de que deve haver consistência nos procedimentos que a Entidade utiliza em diferentes períodos e, tanto quanto possível, também entre Entidades distintas que pertençam a um mesmo mercado, de forma que o usuário possa extrair tendências quanto à vida de uma Entidade e à sua posição em face das demais Entidades ou mesmo do mercado como um todo.

Tal desiderato é extremamente incentivado pelo sistema formal de normas, cuja coerência estrutural é garantida pela observância dos Princípios Fundamentais de Contabilidade, estabelecendo-se, pois, o necessário elo de ligação entre a Ciência da Contabilidade e seus ordenamentos aplicados.

Evidentemente o preceito em análise, conhecido por “consistência”, não constitui princípio da Contabilidade, mas regra técnico – comportamental.

Tanto isso é verdade que procedimentos aplicados, mesmo fixados como norma, podem ser alterados em função das necessidades dos usuários ou mesmo da qualidade dos resultados da sua aplicação, enquanto que os princípios que os fundamentam permanecem inalterados.

8 thoughts on “Informações geradas pela contabilidade

  1. Patricia

    O grande problema é que férias duram um mês e o aviso prévio também, então se você estivesse de férias não poderia assinar aviso prévio, da mesma forma se estiver de aviso prévio, não podes tirar férias, pois as mesmas terminariam depois de seu aviso, quando não serás mais funcionária, não sendo funcionária, não podes estar de férias. Então trabalhes o aviso e faça a opção por não trabalhar sete dias antes do término do aviso, ao invés de duas horas diárias, assim receberá o valor das férias como indenização na sua rescisão contratual.

    Hélio R. Araújo
    Gestor da página

  2. Boa tarde,trabalhei três meses em uma empresa.Sendo um mês de experiência e os outros dois meses com carterira assinada. Agora fui demitida e quero saber se eu tenho que cumprir aviso previo ou recebe-lo indenisado.

  3. quero ajuda pois preciso apresentar um trabalho por que coerência na contabilidade como se estivesse apresentado um programa também sugestão para o nome do programa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *