Alavancagem Operacional

Alavancagem, segundo o dicionário Aurélio é o ato ou efeito de alavancar. Segundo as ciências econômicas seria a utilização de recursos de terceiros no capital de uma empresa, com a finalidade de aumentar os lucros com conseqüente aumento da rentabilidade do capital próprio.
A alavancagem, ainda na área econômica, também pode ser definida como importante ou elevada parcela de recursos financeiros de terceiros, utilizada na estrutura de capital de uma empresa, tal como a captação de recursos no mercado de capitais efetuado pelas sociedades anônimas de capital aberto.
Optar pela alavancagem financeira e operacional é passo decisivo no gerenciamento de qualquer tipo de empreendimento. Essa decisão pode ser perigosa, porque tanto pode levar ao crescimento lucrativo como à falência.
A alavancagem operacional inicialmente reivindica capital próprio. Ou seja, para que se possa aumentar a produção é preciso investimentos em bens móveis e imóveis ou em recursos humanos. Para que se faça esse investimento, não basta querer crescer, é preciso ter mercado. É preciso que existam consumidores querendo o produto que se está fabricando e que só não está sendo produzido porque se encontra esgotada a capacidade de produção da unidade fabril, a capacidade de venda da unidade comercial ou a capacidade de atendimento da unidade prestadora de serviço.
Quando não há capital próprio e não se consegue os sócios capitalistas necessários à alavancagem do empreendimento é preciso buscar dinheiro no sistema financeiro nacional e internacional. Mas, os grandes empresários não cometem essa loucura. Eles geralmente procuram empréstimos governamentais, que são mais baratos. Até os ditos investidores que compraram as empresas estatais privatizadas fizeram isto: pegaram dinheiro do governo brasileiro e não dos banqueiros. É aquela máxima da privatização dos lucros e da socialização dos prejuízos. Se o negócio der certo, o lucro é dos empresários “investidores”; se der errado, o prejuízo é assumido pelo governo.
Por isso podemos dizer que a alavancagem financeira e operacional é uma faca de dois gumes. Tanto pode trazer o sucesso como a falência. O principal exemplo desse insucesso oriundo da alavancagem financeira e operacional é a VARIG e outro exemplo foi o Banco Santos.
A maioria das pequenas e médias empresas fecha nos seus dois primeiros anos de vida justamente por essa razão de inconseqüente alavancagem financeira e operacional sem os necessários controles contábeis para se saber se o negócio está dando lucro ou impingindo prejuízo.
Porém, muitos aventureiros, que iniciaram seus negócios sem dinheiro, pedindo emprestado, ficaram ricos. Estes são minoria. Desses aventureiros, os que faliram, deixaram o prejuízo para quem lhe emprestou o dinheiro. É o que está acontecendo com algumas empresas estatais privatizadas, que em pouco tempo mudaram de proprietários várias vezes e algumas estão sobrevivendo com a obtenção de recursos governamentais.
Alavancagem Operacional
Alavancagem operacional é a variação obtida no lucro operacional, a partir de uma variação no volume das receitas, considerando-se o efeito dos custos fixos. De modo geral, um aumento no volume das receitas será acompanhado por um aumento no volume dos custos variáveis. Entretanto, os custos fixos vão se manter inalterados. Logo, a variação do resultado operacional será mais que proporcional à variação das receitas operacionais líquidas.
Grau de Alavancagem Operacional é a capacidade que a empresa possui, de acordo com a sua estrutura de custos fixos, para implementar um aumento nas vendas e gerar um incremento ainda maior nos resultados, ou, para diminuir as vendas e produzir uma redução maior nos resultados. O Grau de Alavancagem Operacional é determinado pelo montante de Custos Fixos existentes na estrutura de resultados dos vários departamentos operacionais da empresa.
O grau de alavancagem operacional – GAO, entre dois períodos é apurado através da aplicação da seguinte fórmula:Sempre que essa relação resultar em um número maior que “1,00”, há alavancagem operacional. O lucro operacional irá aumentar na razão do aumento percentual da receita operacional líquida multiplicado pelo GAO.
Quanto maior for o Grau de Alavancagem Operacional, maiores serão os riscos, pois o Resultado Operacional ficará muito sensível a qualquer variação na Receita Bruta, tanto para mais como para menos. Em épocas de dificuldades de vendas, a empresa sentirá fortemente os reflexos.
Grau de Alavancagem Negativa: Ocorre quando um aumento na Receita Bruta provoca uma queda no Resultado Operacional. Isso acontece nas seguintes situações: a Margem de Contribuição é negativa ou o crescimento da Receita Bruta é acompanhado pelo aumento das despesas fixas.
Grau de Alavancagem Modesta: É registrado quando a empresa opera no prejuízo e quando os seus Custos Fixos estão acima do dobro da Margem de Contribuição. Nesse caso, um aumento na Receita Bruta de x% colabora para diminuir o prejuízo, mas em uma porcentagem menor.
Grau de Alavancagem em Equilíbrio: Ocorre quando a empresa opera no prejuízo e quando os seus Custos Fixos são exatamente o dobro da Margem de Contribuição. Nesses casos, um aumento na Receita Bruta de x% colabora para diminuir o prejuízo, na mesma proporção.
Grau de Alavancagem Operacional: É o que ocorre na maioria dos casos, ou seja, um aumento ou uma diminuição da Receita Bruta de x% gera um aumento ou uma diminuição do Resultado Operacional num porcentual sempre maior.
Dependendo do Grau de Alavancagem Operacional, o Distribuidor pode identificar as áreas de negócio mais sensíveis aos aumentos de vendas, as quais devem, portanto, receber mais atenção.
Outra forma de calcular o GAO, para um dado nível de referência de receita operacional líquida, é a seguinte:

O grau de alavancagem operacional permite que se estime o impacto sobre o lucro operacional resultante de um esforço de aumento das vendas, ou, por outro lado, a queda do lucro operacional que resultaria de uma diminuição de vendas.
Deve-se ter em mente que o valor do grau de alavancagem operacional não é uma constante. De fato, ele se altera conforme são alterados os valores das receitas operacionais líquidas; quanto mais se elevarem as receitas, menor ficará o GAO.

Mantida a estrutura de custos fixos, naturalmente sua capacidade de alavancagem diminuirá para cada nível mais elevado de receitas. Deve-se observar também que, a partir de determinado ponto de crescimento das receitas, poderá ser preciso recompor a estrutura de custos fixos, já que não parece razoável que as receitas possam crescer infinitamente com os mesmos custos fixos.

Comentários

  1. Kelly

    Como eu leio com esse negócio ai no meio???????????????

  2. Vinicius

    Onde estão as fórmulas? Só comentários?

  3. amanda

    este conteudo e de importante conclusao pra mim
    gostei de +

  4. Helio Rodrigues Araujo

    Kelly

    Se algo aconteceu, pode ser no seu acesso.

    Um abraço e sucesso

    Hélio R. Araújo

  5. Helio Rodrigues Araujo

    Vinicius

    Meu caro, nossa intenção não foi esgotar o assunto mais sim coloca-lo em discussão. Procuraremos sempre melhorar nossos artigos.

    um abraço e sucesso sempre

    Hélio R. Araújo

  6. Alessandra Lopes

    O artigo está bom, tive uma melhor noção a respeito da alavacagem operacional.

  7. Helio Rodrigues Araujo

    Amanda

    Obrigado, continue acessando que prometemos sempre novidades.

    um abraço e sucesso.

    Hélio R. Araújo

  8. victor

    Parabéns pelo artigo. A dúvida do Vinícius se não me engano, é porque no texto diz ”O grau de alavancagem operacional – GAO, entre dois períodos é apurado através da aplicação da seguinte fórmula:” e não segue a fórmula. No mais parabéns e obrigado pela ajuda.

  9. Helio Rodrigues Araujo

    Alessandra Lopes

    Obrigada, sempre que possível estaremos colocando assuntos novos em nosso site.

    Um grande abraço e sucesso sempre.

    Hélio R. Araújo

  10. Helio Rodrigues Araujo

    Victor

    Obrigado pelo contato, estou corrigindo isso no texto.

    um abraço e sucesso sempre

    Hélio R. Araújo

  11. joao carlos

    gostei. veio complementar o que o professo dava na aula.

  12. Patrícia de Souza

    eu posso dizer que alavancagem operacional indica a relação entre a rentabilidade do capital de terceiros e a rentabilidade do investimento total ou não.
    me ajude, por favor!!!!!!!!!!!!!!!

    Patrícia

  13. Helio Rodrigues Araujo

    João Carlos

    Se lhe ajudou fico contente. Essa também foi uma de nossas intenções ao atualizar sempre esse site.

    Um grande abraço e sucesso

    Hélio R. Araújo

  14. paula

    COMO FAÇO PARA TER UM EXEMPLO DE GAO DE UMA EMPRESA REAL????????????????????

  15. Helio Rodrigues Araujo

    Patricia de Souza

    Pode sim.

    Um grande abraço e sucesso

    Hélio R. Araújo

  16. Helio Rodrigues Araujo

    Paula

    Isso ninguém tem, cria-se. Tenha em mãos os balanços patrimoniais de uma empresa real e FAÇA o seu exemplo, calculando o GAO dela.

    Um grande abraço e sucesso

    Hélio R. Araújo

  17. adilis

    O texto sobre alavacagem está bem escirto. Com simplicidade e clareza. Adilis Rocha.

  18. Helio Rodrigues Araujo

    Adilis

    Sempre que possível, vamos acrescentar novos textos a nossa pagina.

    Um abraço e sucesso

    Hélio R. Araújo

  19. Cláudio

    Por favor como calculo alavancagem operacional neste itens abaixo

    Informações Volume Lucro
    Situação 01 100 400.000,00
    Situação 02 150 900.000,00

    Obrigado

  20. Helio Rodrigues Araujo

    Claudio

    Precisamos de mais informações para lhe fornecer a informação desejada.

    Um abraço e sucesso

    Hélio R. Araújo

  21. Antonio Mendonça

    Gostei muito do conteúdo, deu uma boa clareada em minha mente!! valeu mesmo.
    Abraço

  22. Helio Rodrigues Araujo

    Antonio Mendonça

    Procuraremos sempre melhorar nossos artigos.

    Um abraço e sucesso

  23. Paula Solange

    O artigo é bem explícito. Com ele consegue-se ter melhor percepção acerca da Alavanca Operacional. Confesso que antes de o ler, não tinha um entendimento acerca da matéria.

    Continuem assim, que irá ajudar muitos estudantes.

    Jinhossssssss!

  24. Helio Rodrigues Araujo

    Paulo Solange

    Espero que nossos artigos ajudem o máximo possível a todos.

    Um feliz natale um ano cheio de novas realizações.

Comente